Projeto Verão Para Mulheres Reais (Parte 1)

Gerenciando minha equipe de trabalho, aprendi a importância de estipular metas para deixar muito claro para cada integrante qual a expectativa a empresa tem sobre este profissional, e, talvez mais importante do que isso, a recompensa que ele terá se conseguir atingir essas metas.

Percebi que, intuitivamente, eu aplico a mesma lógica que utilizo nos negócios para “administrar” meu corpo. Quero dividir isso com Vocês, por meio de exemplos muito verdadeiros e íntimos.

Não sou nutricionista, nem formada em educação física, apesar de já ter me consultado com dezenas desses profissionais (até o momento que “minha carteira disse chega”!). O que fui descobrindo ao longo do tempo é que a chave para o sucesso quando se fala em gerir o seu shape não está na zona de conhecimento de um só profissional, mas, na maioria das vezes, em questões muito pessoais que não dividimos com ninguém.

Defina um Ponto Possível entre Seu Biotipo x Ideal de Beleza

Uma grande dificuldade em definir metas, principalmente, quando você é novata no assunto, é ser realista! A falta de experiência nos leva a sermos extremamente idealistas e a estabelecer objetivos que não são factíveis (eu mesma já caí no “conto do instashape” kkkk). Isso é muito ruim, pois durante o projeto Você começa a perceber o quão longe está do seu target, e tende a se frustrar e a desistir.

É muito importante você se atentar para seu biotipo! Cada pessoa tem facilidade para ganhar e perder peso e músculos em determinadas partes do corpo. Por exemplo, eu tenho coxas grandes. Sei que investindo um pouco na musculação minhas coxas vão ficar torneadas. Não adianta insistir em coxas de modelos de moda (ultrafinas), pois minha genética não permite.

Você precisa identificar os pontos que pode tirar proveito no seu corpo e colocá-los a seu favor. Não adianta ir contra a sua genética! Qualquer caminho nesse sentido será extremamente árduo, e, muito provavelmente será impossível de atingir sem auxílio de remédios ou anabolizantes!

Particularmente, essa não é minha praia, e, apesar de já ter passado em alguns médicos que garantem maravilhas sem risco para saúde, eu tendo a ser muito cética com relação a esses “milagres”.

De qualquer forma, Você precisa saber que muitas pessoas fazem uso desses truques. Por exemplo, pouquíssimas mulheres têm uma genética que lhes permitem um abdômen totalmente trincado sem o uso de algum medicamento (meninas, a maioria delas não confessaria nem sob tortura!!! Por isso, não se iludam!!!). Se Você não sabe disso, corre o risco de entrar em uma dieta espartana com exercícios militares e, mesmo assim, não conseguir seu objetivo e, o que é pior, desistir totalmente do projeto.

Em resumo, a tarefa do dia é, antes de ir para os abdominais ou se entupir de whey, você precisa aceitar o seu biotipo, sabendo que é muito mais fácil e inteligente aperfeiçoá-lo, do que transformá-lo. Em qualquer caso, Você só vai conseguir isso se agir com carinho e respeito ao seu corpo! Esvazie-se de modelos pré-concebidos e encontre uma alternativa que faça sentido para Você.

Esse é só o primeiro de uma série de posts sobre o tema. Nos próximos dias, vou falar sobre a distorção de imagem, e a tendência de não sermos realistas com nós mesmas (Parte 2) e, por fim, como acompanhar seu desempenho, livrando-se da subjetividade (Parte 3).

Gata, tamo junto!

Juju Gaspar