O Machismo Nosso de Cada Dia

Estamos, sem perceber, perpetuando a cultura machista?

No meu último post, notei que o time feminino ainda tem muitas feridas geradas pelo machismo, mas será que, sem perceber, não estamos perpetuando essa cultura machista?

Qual a propaganda machista?

Mulheres Objetos de ConsumoTenho observado um mundo saturado de informações e conteúdo que apenas puxam qualquer mulher para baixo. Ao se idolatrar o corpo feminino, a moda, a maquiagem, o cabelo, ao se reduzir a feminilidade à sexualidade e à estética, estamos esvaziando e empobrecendo o grandioso valor da mulher.

Não tenho dúvidas de que a mídia, constantemente, divulga ideias nesse sentido. Conceitos que, de alguma forma, tornam a mulher um simples objeto de desejo e que quanto mais magra, malhada, loira e jovem ela for, mais será desejada, mais terá sucesso, porque mais conseguirá gerar prazer a um homem. São idéias repugnantes, mas que nos cercam diariamente.

Como nós, mulheres, respondemos a propaganda machista?

Em regra, nós combatemos de forma muito contundente as expressões de machismo tradicionais. Condenamos veementemente a violência contra a mulher , brigamos com unhas e dentes pela igualdade de salários entre homens e mulheres e pelo preenchimento de cargos de diretoria por mulheres em igualdade de proporção com os homens.

Feminismo Violento.gif

Porém, esse viés mais sútil do machismo – presente no ato de transformar a mulher em um objeto de consumo – muitas vezes, contamina a nossa mente, sem ao menos percebermos.

Não raro, nos pegamos criticando tudo isso, no entanto, nosso inconsciente, por vezes, absorve essas crenças, nos fazendo acreditar que apenas seremos amadas se seguirmos, categoricamente, os predicados da beleza. De tal forma que nós passamos a buscar esses adjetivos, descontroladamente, e, caso, achemos que não os possuímos, ficamos chateadas e desoladas.

Honestamente, nós mesmas endeusamos a “beleza”, conforme os moldes divulgados, e o que é pior, limitamos a nossa felicidade e segurança a esse conceito tão banalizado, pobre e vazio do belo.

Em outras palavras, racionalmente, repudiamos o machismo, mas, na prática, muitas vezes, contribuímos para que essa lógica prevaleça, na medida em que passamos a entender que o melhor que temos a oferecer ao mundo são essas características.

Qual postura nós, mulheres, podemos ter contra o machismo?

Nossa maior arma contra esse machismo sútil e velado é nos empoderarmos e atribuirmos nosso valor à nossa essência feminina, cuidadora e carinhosa (e não em nosso corpo).

Who Runs the World.gif

Hoje, posso afirmar que para mim a maior beleza feminina está em sua capacidade de amar, cuidar, compreender, lutar, buscar seus sonhos, ser doce e firme ao mesmo tempo, ser sensível e humana.

Sou vaidosa, sim, e sempre quero cuidar da minha estética. Alias, preciso, constantemente, me vigiar para não deixar esse lado vaidoso ganhar mais força do que quero que ele tenha em minha vida.

Acredito que o que temos de mais belo e encantador é uma essência pura e única que Deus deu a cada um de nós, homens e mulheres. Essa essência nos torna capaz de refletir a grandiosidade Dele, mas somente conseguiremos ter acesso à ela se nos livrar de algumas ervas daninhas da nossa mente, que nos bloqueiam e nos diminuem.

logo juju gaspar